#EuRecomendo – Usagi Drop, Da Simplicidade à Geniliadade

Sem sangue, pancadaria, romances fantasiosos ou poderes dimensionais, este é Usagi Drop. Produzido pela Production I.G este pequeno coelho surpreendeu por ter uma qualidade incrível mesmo em um enredo simples.

O enredo começa quando Daikichi, de 30 anos de idade e que mora muito bem sozinho, recebe uma ligação de sua família avisando a morte de seu avô. Ao se dirigir ao local do enterro, logo na entrada se depara com a pequena Rin que sai correndo no mesmo instante. Ao conversar com sua mãe Dai descobre que aquela pequena criança é na verdade filha de seu avô, em resumo, sua tia, por este fato não é bem vista pelos familiares e fica claro o desprezo dos mesmos pela menina. Não sabendo o que fazer com ela decidem então coloca-la em um orfanato, para surpresa de todos Daikichi se irrita e chama a menina para morar com ele, que surpreendentemente aceita no mesmo momento. Começa assim a aventura de Rin e Principalmente de Daikichi para viverem juntos.

#Considerações

Como já dito Usagi Drop esbanja simplicidade, sem ápices, mistérios ou reviravolta, deixando o anime com uma originalidade incomparável. Sinceramente não me lembro de ter visto enredo parecido em nada que assisti.
O design me pareceu um tanto estranho (como se tivesse sido desenhado a giz de cera) mas ao encaixado em todo o clima da obra pode deixar muito anime considerado “bonito graficamente” no chão.
Junto a esse belo desenho a trilha sonora não deixa nada a desejar, principalmente o enceramento de Kasarinchu com a musica “High High High” que é simplesmente um encanto (tenho uma pequena queda por essa parte mais infantil apresentada em algumas obras, vide Dango Daikazoku de Clannad).

Em resumo, se você procura algo sem os famosos clichês apresentados em quase toda obra hoje em dia, nosso cara de grande sorte (Dai Kichi – grande sorte) e a meiga Rin concerteza vão te conquistar.

Mata ne!!

Clannad ****<3

Yoo!!! Depois de decadas sem postagens eis me aqui para falar de minha obra favorita, Clannad. No meu vasto “currículo” de animes não houve outro que me cativou tanto quanto essa, já assisti e reassisti tantas vezes que perdi a conta, digamos que eu saiba cada fala com precisão principalmente do primeiro episodio.

Clannad é uma adaptação de visual novel da produtora Key, e como de costume em adaptações é dividida em arcos.
Okazaki Tomoya é um Yankee (delinquente) que vive se metendo em confusão e matando aulas, ele ficou dessa forma depois de sua mãe morrer e seu pai se entregar as bebibas, chegando a tal ponto que ele e o próprio pai não se considerarem mais membros da própria família.

Um dia a caminho da escola ele encontra uma garota falando sozinha e em um desses monólogos Okazaki responde a uma das perguntas, ele então conhece Furukawa Nagisa (minha santa deusa da fofura), uma garota introvertida com dificuldade de fazer amigos e com o objetivo de reabrir o clube de teatro para interpretar uma peça de uma historia que ouviu a tempos. Pra surpresa dele mesmo, decide ajuda-la mesmo não tendo afinidade com trabalhos em grupo ou clubes.

Como disse antes o anime se divide em arcos então é obvio que ao longo da historia somos apresentados ao resto dos personagens, em sua maioria personagens femininas mas com personalidades bem únicas.
Começamos com Sunohara, melhor amigo de Okazaki e ocasionalmente perturbado por todos, posso dizer com toda certeza que as melhores risadas do anime são provocadas por ele; temos então as gêmeas Kyo e Ryo, Kyo a mais velha pronta pra acabar com a raça de qualquer um que se aproxime da irmã que por sua vez é totalmente oposta sendo calma e tímida (como dito no próprio anime “A brutamontes e o hamster”); Kotomi a estranha gênio em uma busca por terminar a pesquisa dos pais; Tomoyo como Kyo uma verdadeira brutamontes conhecida por acabar com gangues inteiras na cidade e finalmente Ibiki Fuko a misteriosa garota quês esculpi estrelas do mar (sim!! estrelas do mar).

A historia e seu desenvolvimento é ótimo, concordo que alguns arcos mereciam melhor atenção e outros um pouco menos, mas isso não deixa o charme e principalmente o carisma de Clannad cair em nenhum momento.
Não sei se deveria cita-lo mas em alguns episódios em sua parte inicial é nos apresentado uma historia paralela onde é contada a vida de uma única garota em um mundo que se acabou, sendo ela o ultimo ser em todo o mundo (ou quase), vale ressaltar que essa é a mesma historia que nossa heroína Nagisa quer interpretar em seu teatro, digo mais para os que pretendem assistir Clannad recomendo dar atenção a essa historia pois se torna de grande importância mesmo não parecendo (isso alem da historia ser no mínimo intrigante)
Quando ao design, como na maioria das obras produzidas pela Kyoto Animation, Clannad não falha em nada tanto nos personagens quanto no jogo de cores em cada episodio que é de se encher os olhos.
A trilha sonora mesmo simplista acredito ser perfeitamente apropriada para todo o clima do anime, com destaque para o encerramento que é infantil, simples, mas impressionantemente cativante.
Como eu disse Clannad é minha obra favorita por esse motivo eu recomendo muito tanto ela quanto outras obras/adaptações da Key(Air e Kanon) que merecem o mesmo mérito.
A Biglobe montou um rankin onde cerca de 7000 japoneses votaram nos animes que pela sua importância qualquer otaku deve ver ao longo da sua vida. Segue Link para noticas
http://www.otakupt.com/anime/top-animes-imperdiveis/

#EuRecomendo Byousoku 5 Centimeter

Bem hoje vou falar de uma das minhas obras favoritas Byousoku 5 Centimeter, então vamos lá.

Byousoku é dividido em 3 atos, sendo que cada um deles mostra uma época diferente, local e por que não os sentimentos dos protagonistas, Takaki Tohno e Akari Shinohara. Começamos na primavera mais especificamente na cidade de Tokyo onde Takaki e Akari (não lembro idade exata, mas creio que os dois estejam entrando na adolescência) vêem as flores de cerejeira cair, ao ver este lindo fenômeno Akari comenta que a velocidade que as folhas caem é de 5 cm por segundo, os dois então decidem que dentro de 1 ano iriam se reunir para ver as flores de cerejeira caírem de novo.

A partir daí a promessa de se reunirem para ver as flores de cerejeira fica cada vez mais difícil, pois Akari se muda para Tochigi, fato que acaba com Takaki, pois ao menos ao que pareceu pra mim os dois eram de poucos amigos (ou até pelo fato de gostarem de atividades mais calmas), descobriram um no outro semelhanças e se aproximaram cada vez mais, aproximação interrompida por essa mudança de Akari.

Logo após temos o que acontece com Takaki (Nesses 3 capítulos Akari é tratada……como posso dizer……como o foco da coisa toda.)

Resumindo

No primeiro capitulo temos a grande aventura e dificuldade que Takaki enfrenta para cumprir a promessa do encontro em um ano. Falando um pouco sobre design, o primeiro capitulo é um dos que tem as melhores cenas e é aí que vemos a genialidade de Makoto Shinkai, onde cada cena é de se encher os olhos, absurdamente detalhadas e pra época, com qualidade fantástica desde seus traços até efeitos de iluminação, creio que mesmo hoje em dia depois de 4 anos o design bate muito anime por ai e em combo com essa maravilha que é a animação temos a trilha sonora feita por Tenmon que já trabalhou com Shinkai e, outras obras …..E se a animação ficou fantástica a trilha sonora não poderia ter caído em melhores mão. As obras de Makoto Shinkai são minhas favoritas em quesito trilha sonoras justamente pelo fato de na maior parte delas (Acho que todas… não me recordo -.-‘) terem sido entregues a Tenmon.

Cena da Obra

Voltando… Temos então o segundo capitulo onde Takaki já é adolescente, vivendo em Kagoshima e ainda com sua mente focada em Akari e de certa forma tentando manter contato…mas sem saber se deveria ou não contatá-la.. Já nesse capitulo temos o foco em outra personagem, Kanae Sumida, que se apaixona pelo rapaz e tenta de todo modo se aproximar, paixão fadada ao insucesso, pois mesmo ela, inconscientemente, percebe que existe outra no coração dele.

E finalmente o terceiro capitulo, mostra o que houve com os dois (Takaki e Akari) já na vida adulta.

Se fosse colocar em que aspecto os “5 cm” separam os dois em cada episodio, seria:

No primeiro a separação física

No segundo a separação Emocional

Já o que é mostrado no terceiro, é pra muitos algo que não cumpriu seu papel e talvez não tenha….”Honrado” os dois episódios anteriores…….

Explicando:

O primeiro em meu ver é de longe o melhor de todos de alguma forma gostei da “batalha” de Takaki para cumprir a promessa, e o capitulo segue num ritmo perfeito, onde é possível acompanhar todos os fatos na maior clareza, nem lento nem acelerado… Perfeito.

O segundo mostra a difícil luta de Sumida para tentar conquistar Takaki… Mas os sentimentos que o garoto nutre por Akari não o permitem relacionamentos mais afetivos….

E finalmente o terceiro onde é mostrada a fase adulta, mas…(este é nosso porem) é mostrado nesse capitulo uma breve “previa” da vida dos dois e continua com flashes do que ocorreu nesse meio tempo e as pessoas em volta de ambos.

Ok mesmo eu esperava algo mais majestoso… Ou ao menos mais detalhado no quesito historia, já que a obra foi tão perfeita em seu “ritmo” nos capítulos anteriores… Mas ainda assim nesses flashes a musica ao fundo foi o encaixe necessário para fechar com chave de ouro, ao decorrer dos flashes a musica One More Time, One More Chance, cantada por Masayoshi Yamazaki consegue retratar bem o que os dois sentiram ao decorrer dos anos.

Considerações Finais:

Byousoku 5 Centimeter obra certa pra quem adora o “romantismo” (como esse que vos escreve -.-‘), pois amar alguém por tanto tempo é algo considerado por mim fantástico mais ainda pela idade em que esse amor começou e , mesmo com a “opção” de começar um novo amor se manter preso aos sentimentos…isso é claro que esse amor é valido desde que se trabalhe por esse amor e que se tome iniciativas por ele.

Romântica e principalmente realista, pois o desfecho para o romance foi nada mais nada menos que… Realista (contar mais que isso seria dizer o fim para vocês…. isso é, se eu já não disse -.-‘)

No mais Byousoku 5 Centimeter é fantástico assim como outras obras de Makoto Shinkai a qual sou muito fã (ei de comentar elas aqui), tanto em historia, design (*o*) e trilha sonora…simplesmente não peca em nada (ou quase).

Vocês podem baixar os capítulos pelo Eternal Animes Fansub grupo pela qual tenho muito respeito e fazem um trabalho sensacional……
É isso, pra próximos posts continuo com meus favoritos e esse foi o #EuRecomendo….